O Peru é du Peru

Ônibus coloridoEmbarcamos para o Peru com expectativas mistas. Se por um lado é um o ponto turístico mais visitado da América Latina, também íamos visitar uma das regiões mais carentes do Peru. Se, de uma parte íamos curtir alguns dias de férias, de outra eu estava me preparando para falar para dezenas de líderes locais, ultrapassando uma barreira linguística. Ao mesmo tempo que levava a expectativa de tirar muitas fotos, tinha a responsabilidade de dar palestras sobre integridade. Embarcamos sem saber exatamente o que íamos encontrar.

Central Park em LimaNo intervalo dos passeios turísticos, eu finalizava a tradução do material que eu ia falar para o espanhol. O Google translator me ajudou um bocado, apesar da tradução de "puxa-saco" ter corado umas quarenta pessoas que assistiam à palestra.

O penhasco e o farolSituada à costa do Pacífico, a caminhada à beira-mar passa por diversos parques, muitos com temas românticos. A vista dos penhascos é marcante.

Regando o jardimLima é uma cidade interessante, bastante verde apesar de estar em um deserto. A última chuva foi registrada em 1975. Os telhados são planos, telhas mal encaixadas, visando proteger do sol. Para manter os diversos jardins de Miraflores verdes muitos trabalhadores passam o dia com mangueiras, mantendo a terra úmida. A água é proveniente do degelo que ocorre na Cordilheira dos Andes.

Batente na igrejaCom diversos monumentos históricos bem preservados, museus incas variados, muitas catedrais repletas de esculturas, arquitetura colonial preservada e até uma catacumba repleta de ossadas humanas, não faltam opções de passeio para quem gosta de conhecer uma nova cultura e a história de um povo sofrido. A culinária tem seu ponto alto com diversos restaurantes de qualidade, apresentando a culinária peruana em seu mais alto estilo. 

Restauração de ruínasPara mim o ponto alto dos passeios foram as visitas aos sítios arqueológicos. Fiquei contente de ver o trabalho de restauração e preservação que tem sido feito. Esta valorização do patrimônio histórico é algo que precisamos cultivar no Brasil.

Qualquer brinquedo servePartimos de Lima rumo a Piúra. A cidade Piúra é a capital do estado Piúra. É uma região desértica, sem indústrias, agricultura ou oportunidades. As pessoas vivem do comércio local ou oferecendo transporte alternativo em moto táxis, que são ilegais. Curioso é que se não fossem os ilegais moto táxis a população não teria transporte já que não há transporte urbano.

Diácono CamiloPiúra é uma região muito quente, mas o calor climático não se compara ao calor de seu povo. Fomos calorosamente recebidos pelos irmãos da Igreja Bautista de Piúra que dividiram conosco o melhor que tem com um coração alegre e um sorriso grande. Este rapaz, o Camilo, trabalhou como vigia às noites que antecederam as palestras e fez questão de não apenas estar presente o tempo todo como ajudava em tudo o que era necessário.Jogando futebol na areiaA situação é muito precária. As escolas públicas aplicam um mini vestibular para compor suas poucas vagas e as crianças cujos pais não podem pagar por uma pré-escola particular ficam fora da escola. É neste contexto que nossos amigos Leonardo e Jonara se decicam ao Pepe, que prepara estas crianças para conseguir uma vaga e um futuro melhor.

ReligiosidadeApesar de ser um país extremamente católico, o nível de corrupção é alto. Além de protejer os turistas, o único trabalho prático da polícia é extorquir os moto-taxistas uma vez que sua atividade é ilegal. Ninguém conta com a polícia para ajudá-lo em caso de roubo ou violência. Esta corrupção é assimilada pela população, inclusive nas igrejas. Para alguns já faz parte da cultura.

Leque em CatacaosO artesanato é fértil por estas bandas, sendo uma oportunidade para tirar o povo da miséria por meio de uma atividade reconhecida, digna e qualificada. Esta é uma das preocupações do Pr. Leonardo, que procura apresentar um evangelho integral, atendendo às necessidades espirituais, físicas, emocionais e sociais deste povo. Há projetos em andamento de ensino de atividades manuais e criativas. São, no entando, poucos voluntários para muito trabalho.

Portas abertasDiante das muitas necessidades, as oportunidades de ajuda são muitas e as portas estão abertas. O povo peruano, especialmente em Piúra, pode ser transformado se você lhe estender a mão. Clique e saiba mais sobre o Projeto Piúra. Você pode ajudar a fazer deste sonho uma realidade.

Já contei um pouco do restante da viagem, falando do Vale Sagrado dos Incas e de Machu Picchu nos posts anteriores. Dê uma conferida.